Não vou esconder: adoro livros do gênero infantojuvenil. Não todos, claro. Tenho preferência por aqueles que contam a história de crianças super espertas, no estilo Sessão da Tarde, que aprontam altas confusões. Por isso, fiquei louca para ler "Casa de segredos" assim que ouvi falar na sua existência por meio de um vídeo da Lauren - não consegui encontrar o vídeo, me desculpem. Claro que o fato de um dos autores ter dirigido dois dos filmes de "Harry Potter" e ter escrito o roteiro de dois dos meus clássicos preferidos da infância só contribuiu para aumentar a minha vontade de ler. Graças ao boy, que me deu o livro de presente \o/, pude fazer isso durante o mês de agosto.

Escrito por Chris Columbus (diretor dos dois primeiros "Harry Potter" e roteirista de "Os Goonies" e "Os Gremlins") e Ned Vizzini (autor de "It's Kind of a Funny Story", adaptado para o cinema em 2010), "House of Secrets" (primeiro livro de uma série) nos traz a história dos irmãos Cordelia, Brendan e Eleanor Walker. Logo no início do livro, ficamos sabendo que os Walker eram ricos e costumavam levar uma vida abastada, porém, depois de um incidente que custou o emprego do Sr. Walker e muitos processos, a situação financeira da família mudou bastante. Já no primeiro capítulo, descobrimos que os Walker têm vivido em hotéis baratos e estão à procura de uma nova residência.

É nessas circunstâncias que eles chegam à Kristoff's House - a casa do título -, uma belíssima moradia em São Francisco construída durante o início do século XX por Dever Kristoff, um famoso escritor. Durante a visita, os três irmãos se assustam com um suposto vulto de algo ou alguém que resolveu se esconder atrás da casa, porém, ao tentarem descobrir o que havia acontecido, encontram apenas uma estátua meio deteriorada de um anjo. Cordelia parece indiferente; Eleanor afirma ter visto uma mulher careca se esconder atrás da casa; Brendan não sabe se acredita, mas morre de medo. Após uma conversa com a corretora imobiliária, os Walker descobrem que a casa foi recentemente restaurada e que está a venda por um preço bastante acessível, incluindo a mobília de época. Surpresos e muito contentes, o Sr. e a Sra. Walker decidem fechar o negócio. Brendan acha muito esquisito o fato de a casa não ter uma placa informando que está a venda e acha mais esquisito ainda o fato de a estátua de anjo ter simplesmente desaparecido.

Algumas coisas acontecem a partir daí e, por motivos ~que não posso falar~os irmãos Walker são transportados, junto com a casa e sem os pais, para o universo dos livros de Denver Kristoff, um lugar povoado por cavaleiros medievais sedentos de sangue, um piloto da Primeira Guerra Mundial, gigantes, piratas e uma rainha que se alimenta de dedos de criancinhas. Assustados e com medo do destino que seus pais tiveram, os Walker irão descobrir aos poucos o motivo que os colocou naquela situação, assim como segredos de sua família e do próprio Denver Kristoff. Só então, poderão saber como voltar para casa.

De uma forma geral, gostei do ritmo de "Casa de segredos"; a narrativa é contagiante e prende a atenção durante a maior parte do tempo. A única ressalva que faço nesse aspecto é que em determinado momento fiquei com a sensação de que os autores se perderam um pouco e enrolaram muito para solucionar um problema. Tirando essa parte, que fica mais ou menos na metade, o livro é um prato cheio para aqueles que, como eu, adoravam passar as tardes no sofá assistindo "Os Goonies", "Jumanji" e "A História Sem Fim".

Os protagonistas também são um ponto bastante positivo. Além de serem divertidos e coerentes em suas personalidades, são de fácil identificação. Cada um tem uma característica mais forte: Cordelia, com 15 anos, adora ler e sente que nunca lerá tudo que há para ser lido; Brendan, com 12 anos, é o oposto da irmã, pois detesta a companhia dos livros, preferindo filmes no estilo "Jurassic Park" e videogames; Eleanor é a mais nova e, no auge de seus 8 anos, acaba por ser a mais madura dos três irmãos e a voz da razão quando Cordelia e Brendan começam a discutir. Ela é disléxica e é bem interessante vê-la lutando contra isso e contando com o apoio da irmã. De certa forma, os Walker me lembraram um pouco os irmãos Baudelaire de "Desventuras em Série", só que em um mundo onde magia é real. E a relação entre Cordelia e Brendan segue a linha da relação entre Carter e Sadie Kane.

Li o livro em sua versão original, em inglês, e até o momento em que escrevo este post não encontrei nenhuma informação de quando "Casa de segredos" será traduzido para o português. Aparentemente, o livro é lançamento lá fora e, acho que por isso, deve demorar um pouquinho para chegar aqui. Se eu descobrir alguma coisa, conto para vocês. Se alguém souber de algo em relação à isso, é só dizer nos comentários que eu edito o post :)

Quanto ao nível de dificuldade do inglês direi apenas que acredito que aqueles que já estão acostumados a ler livros em inglês não devem encontrar dificuldades; se você está no fim do intermediário ou no avançado deve conseguir sem problemas. Lembrando que: não sou professora de inglês, ok? Estou apenas dizendo o que acho que aconteceria. A melhor forma de saber se você consegue ler esse livro é perguntando ao seu professor ou, quem sabe, tentar ler alguns capítulos na Livraria Cultura (sei que lá tem!). Achei o nível de dificuldade parecido com o de "A Pirâmide Vermelha", que também li na versão original.

Para finalizar o post, direi que sim, recomendo muito a leitura de "Casa de segredos". E a J.K. Rowling também! \o/


10 Comentários

  1. Eu fiquei super interessada:D Vou j+a espreitar no Bookdepository. Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eee! Convenci alguém a ler o o livro!!

      Leia sim, Catarina! É amor <3

      Beijos

      Excluir
  2. Mais um livro que tu me deixa com vontade de ler! A Pirâmide Vermelha rendeu, então vou confiar em ti de novo, na categoria infanto-juvenil - Que eu também ADORO! nunca preciso de muito incentivo para lê-los.

    E que capa linda!!! Eu, definitivamente, vou querer esta edição!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahaha, ai que medo! Quanta responsabilidade a minha! Espero que você goste tanto quanto eu. É um livro muito no estilo Sessão da Tarde, sabe?

      Ah, essa capa é realmente interessante. E as páginas dessa edição são uma delícia :)

      Excluir
  3. Michas, uma curiosidade que tenho a tempos. Sempre vejo que os livros que você lê, em sua maioria são em inglês. Você começou após fazer um curso, ou foi simplesmente lendo, lendo, lendo até não encontrar maiores dificuldades na compreensão... Você pode me explicar isso aí? Rs
    Obrigada! Beijos <3
    Ps. O livro me lembrou muito Massão Mal Assombrada, rs
    Beijos
    It's just my humble opinion!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, V!

      Então, eu faço aula de inglês há alguns anos já. Comecei a ler livros de verdade em inglês- sem ser aqueles de escola de línguas, que são adaptações - há três anos, mais ou menos. No começo, dependendo do livro, encontrava sim alguma dificuldade. Mas o segredo é não desistir, né? Hoje leio com mais facilidade, mas ainda não me arrisquei com clássicos de séculos passados, como Charles Dickens ou Jane Austen. Me mantenho mais nos autores contemporâneos.
      Respondi a sua pergunta? Hahaha espero que sim :)

      Ah, esse livro é cheio de surpresas! Recomendo muito :)

      Beijos

      Excluir
  4. Eu tinha achado estranho essas coisas nas páginas da lateral mas acho que combina com a história do livro. Acho que é essa coisa fantástica. Sei lá. HAHAHAHA eu só sei que isso me deixou mais curiosa por ele!

    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, então...essa lateral é por causa do corte das páginas, que é diferente. Dá aquela sensação de que foi mal acabado, mas a gente sabe que foi de propósito haha! Eu, particularmente, acho que traz um charme extra ao livro!

      Leia sim!! É bem legal :)

      Beijos

      Excluir
  5. Parece um livro bem interessante! :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Carolina

      É bem interessante sim!

      Recomendo bastante :)

      Beijos

      Excluir