Vou confessar que até uns dois anos atrás o nome Neil Gaiman não tinha absolutamente nenhum significado para mim. Sério, não me lembro de ter escutado falar no cara e se havia escutado, não me recordava. Provavelmente, o único contato que havia tido com a sua obra foi aquela adaptação de Stardust estrelada pela Claire Danes. E só. E nem me lembrava direito do filme. Ainda não me lembro.

Pois bem, o fato é que de uns tempos para cá, o nome Neil Gaiman não parava de cruzar os meus caminhos, juro. Fosse num vídeo no Youtube, fosse num passeio pela livraria, fosse num episódio de Doctor Who...o cara estava em todos os lugares e eu decidi que isso deveria ser algum tipo de sinal divino me avisado que eu PRECISAVA ler algo escrito por esse homem. Depois de fazer pesquisas a respeito de seus livros - e me assustar com os preços cobrados por alguns deles nas livrarias aqui de São Paulo -, fui convencida pela Nayara a começar a leitura de Lugar Nenhum. Já na primeira noite de leitura, devorei as primeiras setenta páginas e só parei porque precisava mesmo dormir. A vontade era de continuar a leitura durante a madrugada.

***

Lugar Nenhum - primeiro romance de Neil Gaiman, publicado em 1996 - vai nos trazer a história de Richard Mayhew, um escocês que vive em Londres e leva uma vida aparentemente normal: trabalha em um escritório e está prestes a se casar com Jessica, uma bela e chata mulher. Em uma noite, enquanto se dirigia para um jantar com o chefe de Jessica, Richard é surpreendido ao encontrar uma garota bastante ferida - que parece ter brotado do nada, diga-se de passagem - caída no chão. Ele decide ajudá-la e, mesmo achando curioso o fato de ela pedir para não ser levada para um hospital, a leva para casa.

É a partir daí que a vida de Richard para de fazer sentido. Ainda em seu apartamento, Richard descobre que o nome da garota é Door e que ela estava fugindo do Senhor Croup e do Senhor Vandemar, duas pessoas (?) que receberam ordens para matá-la. Se não fosse por Richard, Door poderia estar morta. E por causa disso, ele sofreria as consequências.

No dia seguinte, após se despedir de Door, Richard percebe que se tornou invisível para aqueles que antes faziam parte de sua vida. Não é mais reconhecido no escritório, seu melhor amigo não sabe quem ele é, Jessica nunca o conheceu, seu apartamento foi vendido. Richard se tornou invisível. Pior que isso, é como ele nunca tivesse existido. Por mais peculiar que seja a sua situação, Richard não demora a perceber que não é o único em tal condição. Descobre também a existência da Londres-de-Baixo - situada no subsolo da Londres-de-Cima -, um enorme labirinto nos esgotos, povoado por toda sorte de gente e criaturas, como monstros, monges, nobres do passado e ratos, claro. E é óbvio que Door só poderia vir dali.

Mas quais foram os motivos que a levaram a fugir? Por que queriam matá-la? E por que apenas Richard parecia ser capaz de enxergá-la naquela noite em que estava ferida? Essas são algumas das perguntas que o leitor faz enquanto mergulha na narrativa construída por Gaiman, que faz uso de muita criatividade ao nos apresentar esse mundo novo que é a Londres-de-Baixo, um lugar sem noções claras de tempo e espaço.

É lá que Richard irá conhecer o Marquês de Carabas, um homem meio obscuro e difícil de decifrar, pois sua personalidade é cheia de enigmas. O Marquês se une a Richard e Door em uma missão - que eu não vou contar, para não estragar a graça - e, no meio do caminho eles irão conhecer personagens bastante inusitados, como a caçadora Hunter e o anjo Islington. Ah, e ainda terão que lutar contra o tempo, pois os Senhores Croup e Vandemar não desistiram da ideia de matar Door.

Não fazia ideia do que esperar desse livro e morria de medo de não gostar, porque se isso acontecesse, iria ficar sempre com um pé atrás antes de resolver ler qualquer outra coisa escrita por Neil Gaiman. Fiquei feliz por ter escolhido começar com Lugar Nenhum que, pelo que pude perceber, não figura na lista das obras-primas do autor, como Deuses Americanos e Sandman. O que mais me encantou durante a leitura é que, de alguma forma, a história tem algum elemento não identificado que me fez lembrar dos desenhos animados que eu gostava de assistir quando era criança - aqueles produzidos nos anos 1980 que envolviam jovens e magia.

Eu sei que pareci meio vaga na última frase, mas é que eu realmente não sei qual é o elemento que me fez gostar tanto de Lugar Nenhum. Só sei que gostei! E o único motivo de ter tirado uma estrelinha na minha avaliação final é que, quando terminei a leitura, fiquei com a sensação de que algo ficou faltando. Mas nem isso foi capaz de estragar a experiência. Muito pelo contrário, do começo ao fim, a narrativa de Gaiman me prendeu, me deixou curiosa para descobrir qual seria a nova descoberta de Richard naquele mundo subterrâneo esquisitíssimo. 

Justamente por essa capacidade incrível ao contar uma história que considero Lugar Nenhum uma leitura super recomendada, que pode, inclusive, ser uma porta de entrada para aqueles que, com eu, não conheciam o trabalho do autor. Dessa forma, recomendo sim a leitura!


11 Comentários

  1. Adorei a resenha, me deixou com vontade de ler esse livro <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Isabela!

      Fico feliz por saber que você gostou da resenha e que, por causa dela, ficou com vontade de ler Lugar Nenhum!

      Faça isso sim! É muito bom :)
      Depois me conte o que achou, tá?

      Beijos

      Excluir
  2. Bem interessante a história do livro. Nunca li nada do autor, nas já assisti a Stardust (e tb não me lembro muito bem).

    Beijão!

    Piece of My Heart

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bella, não aguentava mais ficar sem ler nada do Neil Gaiman. Acho que Lugar Nenhum é uma boa porta de entrada justamente por ser o primeiro livro do autor :)
      Recomendo mesmo!

      Beijos

      Excluir
  3. Bro, a adaptação pra rádio da BBC é amor puro. Se um dia tiver paciência pra ouvir, eu recomendo!
    E o Neil Gaiman ta no Tumblr também! Apesar de que eu quase nunca vejo posts dele pq se misturam com todo o resto da dashboard.

    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já ouvi falar dessa adaptação da BBC. É com a Natalie-alguma-coisa-conhecida-como-Margaery-Tyrell, né? E o Sherlock de Sherlock...né? Hahaha, o mais legal é que eu sei direitinho o nome de todo mundo HAHAHAHA

      Neil Gaiman no Tumblr?? Seguindo em 5,4,3,2,1!!

      Excluir
  4. Até agora a minha experiência com Neil Gaiman não tem sido muito boa mas acho que vou gostar deste livro e do Deuses Americanos. Ainda aguçaste mais a minha curiosidade em relação a este livro. Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Catarina, eu realmente gostei desse livro. Mais do que de O Oceano no Fim do Caminho.

      Acredito que o Deuses Americanos seja muito bom :)

      Espero que tenha mais sorte com o próximo livro do autor :)

      Beijos

      Excluir
  5. Tem muitos livros do Gaiman que quero reler. Me apaixonei pel'O oceano no fim do caminho e isso me lembrou o quão genial ele é.

    Amei a resenha e esse vai para minha lista de próximas leituras.

    Um beijão,
    Pronome Interrogativo.
    www.pronomeinterrogativo.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Thaís!

      Gostei bastante de Lugar Nenhum e, por causa desse livro, vou ler outros livros do Gaiman :)

      Excluir
  6. Oi,adorei Lugar Nenhum o livro é uma viagem acredito que daria um bom filme,né?
    Estou amarradona pra ler outros livros dele,principalmente O Oceano No Fim Do Caminho.


    Um beijão

    ResponderExcluir