Sobre ter mais livros do que posso ler


Meu nome é Michelle, tenho 23 anos e sofro de um problema sério.

Desde meus 16 anos um fato tornou-se recorrente em minha vida: sempre tenho mais livros do que consigo ler. Nunca foi um número muito alto, normalmente uns cinco ou seis livros. Mas vou confessar que de uns anos para cá as coisas começaram a ficar um pouco descontroladas. Principalmente depois que criei o blog, em 2012, e o canal, um ano depois. Estimo que, no momento, devo ter mais de 50 livros não lidos na minha estante.

Não que eu ache ruim gastar dinheiro em livros; muito pelo contrário, no mundo de hoje, acho que quem lê é privilegiado, certo? O problema é a completa falta de controle na hora de comprar livros. Um exemplo: entro em uma livraria dizendo que comprarei, no máximo, um livro e só se tiver com um preço justo e se for algo que eu realmente quero ler. Mas aí, depois de alguns minutos observando as estantes e conferindo as novidades, saio da loja com dois ou três livros. Normalmente, com preços bons, mas ainda assim, não cumpri a minha palavra. Com as lojas online as coisas ficam ainda piores: ofertas toda semana, cinco livros pelo preço de dois, coleções completas por metade do preço, e por aí vai. Compras em sebos ocorrem de forma parecida, mas com menos gastos. Quando me dou conta, tenho uns dez livros novos no fim do mês, e só costumo ler a metade do número no mesmo período de tempo.


Confesso que, a principio, não me incomodei. Achei que fosse normal, já que havia acabado de entrar nesse mundo de blogs e canais literários. Pensei que seria uma fase e que, em breve, as coisas voltariam ao normal. Mas não voltaram. Em alguns meses compro mais, em outros compro menos, mas isso não importa, já que a pilha de livros não lidos continua a aumentar de uma forma que não é proporcional à quantidade de livros lidos. É assustador. Muitos livros, pouco tempo.

Pensando nessa situação que estou vivendo e sabendo que não sou a única, gostaria de saber quem aí sofre deste mesmo mal (?) e o que fazem nessas horas. Também adoraria ler a opinião de quem é um pouco mais controlado e de quem nunca parou para pensar nisso. Dicas serão muito bem-vindas.

Texto originalmente publicado no blog Literature-se.

Nenhum comentário