Ambientado na cidade de El Paso (Texas, EUA) no fim dos anos 1980, Aristóteles e Dante descobrem os segredos do universo traz uma história sobre amizade e autodescoberta. Aristóteles Mendonza é um adolescente de 15 anos que não consegue se sentir como os demais jovens de sua idade; não gosta de assistir televisão ou de socializar e não tem amigos. Ari - como prefere ser chamado - vive com a mãe, uma professora de ensino médio, e o pai, um ex-combatente que lutou no Vietnã e que não fala sobre os traumas causados pela guerra. Além disso, há um constante mistério sobre o motivo de seus pais jamais lhe falarem sobre seu irmão, Bernardo, que foi preso quando Ari tinha apenas quatro anos.

Durante um verão, enquanto tentava enfrentar o fato de não saber nadar, Ari conhece Dante Quintana, um rapaz com a sua idade e que parece enxergar o mundo de uma forma bem diferente da sua. Enquanto Ari não gosta de conversar ou de demonstrar o que sente, Dante é bastante extrovertido e ilumina os lugares em que entra. Ari duvida de si, Dante é bastante confiante. Ari tenta entender quem é, Dante tem certeza do que quer para si.

De forma bastante natural e inexplicável, esses dois adolescentes iniciam uma amizade e juntos tentarão descobrir suas identidades. Ao mesmo tempo, percebem que só a partir do amor, da confiança e da amizade é que poderão enfrentar seus medos e fantasmas.

***

De uma forma geral, gostei de Aristóteles e Dante descobrem os segredos do universo. Os personagens são cativantes e, até certo ponto, bastante críveis; e o enredo quase inexistente também me agradou. Digo "quase inexistente" porque a história não tem um fio condutor ou momentos de muita ação e reviravoltas. O livro se prende aos acontecimentos cotidianos na vida de Ari e Dante e nas reflexões que as pequenas situações podem proporcionar.

A narrativa é feita em primeira pessoa por Ari, que é bastante direto e não enrola muito para falar o que quer. E é justamente aí que encontrei um empecilho, pois ao mesmo tempo em que gostei da forma divertida e irônica de Ari contar a história, me incomodei com a rapidez com que tudo é narrado, o que acabou por impedir uma experiência de imersão na história. Fiquei com a sensação de que tudo acontece meio abruptamente e não consegui ter tempo suficiente para me conectar com os personagens e entender as suas motivações.

Outro aspecto que me incomodou foi o fato de o narrador enfatizar alguns pontos em diversos momentos e, ao chegar ao final da leitura, esses pontos não se mostrarem tão relevantes para a história. É o caso, por exemplo, de quando Ari fica falando que é mexicano; o tempo todo fui levada a acreditar que esse fato teria alguma importância para o enredo, mas no fim, fiquei com a impressão que Ari poderia ter qualquer ascendência e a história continuaria a fazer sentido. 

O final também foi abruptamente estranho. Não que eu não tenha gostado do desfecho, só achei que foi meio "do nada". Acredito que a principal questão que o autor quis levantar com o livro foi a da descoberta da sexualidade e da homossexualidade, assuntos que considero bastante válidos na literatura voltada para o público jovem adulto. Porém, acredito que faltou aprofundamento ao abordar tais assuntos, que são delicados e que, infelizmente, ainda são considerados tabu. E se em 2014 ainda enfrentamos problemas ao abordar esses temas, imagino que nos anos 1980 as coisas eram ainda mais complicadas, certo? Não é o que Benjamin Alire Sáenz mostra, o que me levou a perceber que faltou um pouco mais de coerência da parte do autor ao contar a história. Tudo é bem aceito (o que seria o ideal) e o preconceito é abordado de forma bem rápida e, ouso dizer, superficial.

Ainda assim, com os aspectos que apresentei e que me incomodaram, gostei de Aristóteles e Dante descobrem os segredos do universo, achei uma leitura interessante e válida. Acredito que o principal motivo de não ter amado tanto assim o livro tem a ver com o fato de que não sou mais o público-alvo desse tipo de história. Acredito que uma pessoa com 13, 14 anos possa se identificar mais e aproveitar melhor o que o autor tem a oferecer. Por fim, recomendo a leitura, mas estejam avisados das ressalvas.

Título original: Aristotle and Dante Discover the Secrets of the Universe
Autor: Benjamin Alire Sáenz
Editora: Seguinte
Páginas: 392
ISBN: 9788565765350


6 Comentários

  1. Eu ainda não li esse livro, mas no geral as coisas que tenho ouvido dele são boas, então com certeza irá para a minha lista
    bjs

    ResponderExcluir
  2. Adorei a resenha, , pretendo ler esse livro em breve!
    Parabéns.

    http://magisbook.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi, Renata
    É um livro interessante; no meu caso, não rolou identificação e não senti o impacto que o autor deve ter planejado ao escrever. Ainda assim, gostei da experiência e acho que, se você está curiosa em relação ao livro, deve ler :)

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Olá :)


    Espero que goste do livro e obrigada pelo carinho :)
    Boas leituras!

    ResponderExcluir
  5. Delcides Silverio Neto27 de janeiro de 2015 13:54

    Olá Michas , tudo bem? E a primeira vez que visito seu blog e simplesmente adorei, a escrita, as fotos e toda aparência do blog em sim. Li este obra recentemente e simplesmente amei, achei profundo, e esses fatos UE você citou dizendo que foi levada a acreditar que seriam necessários no final, são sim necessários, pois com eles os personagens a tornam mais reais. O livro não me levou as lágrimas, mas me emocionou como alguns dos meu favoritos.



    Beijos




    www.livricios.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Oi :)
    Seja bem-vinda ao blog! Fico feliz por saber que está gostando!
    Então, eu entendo que os fatos fazem sim uma diferença no final, mas acho que o autor poderia ter conectado melhor. Não sei. Gostei do livro, mas não morri de amores por ele e acho que alguns aspectos foram trabalhados de forma meio superficial. Ainda assim, é uma boa leitura para o público jovem :)

    Beijos

    ResponderExcluir