O domingo está quase no fim e eu, de última hora, resolvi que vou participar da terceira edição da Maratona Literária! Para quem não sabe, a Maratona Literária é um evento criado pelo blog Café com Blá Blá Blá - em parceria com Psychobooks, Bookeando, Leiturinhas e Por essas páginas - com o intuito de estimular nós, leitores, a lermos ainda mais. Desta vez, a maratona vai ocorrer a partir da meia-noite do dia 21 de julho e vai até às 23h59 do dia 27.

Continue lendo »




Ok, o ano já passou da metade. Pergunto novamente: sou eu, ou 2014 está passando muito rápido? Sei que já falei isso algumas vezes, mas é verdade, gente! Esse ano está voando! Então, sem mais delongas, vamos ao resumão de tudo o que rolou por aqui e pelo canal durante o mês de junho!

| Leituras e resumo | 


Junho foi, para mim, o mês em que me senti menos produtiva no que diz respeito a leituras. De qualquer forma, ainda que com essas minhas "dificuldades", acho que fiz boas leituras, já os livros me agradaram bem mais do que os lidos em maio. Comecei com "Iluminadas", de Lauren Beukes, que me envolveu bastante com seu enredo que mistura história policial com história de serial killer e viagem no tempo. Depois, optei pelo clássico brasileiro "Noite na Taverna", de Álvares de Azevedo, e pude finalmente riscar da minha lista de metas uma leitura que queria fazer desde que tinha 16 anos e estudei o Romantismo na escola. A minha edição do livro inclui "Macário", uma peça, e assim que tiver lido, faço uma resenha das duas obras para vocês.

A escolha de YA contemporâneo do mês foi o "Cartas de amor aos mortos", de Ava Dellaira, que me agradou até chegar ao fim...e minha opinião mudar completamente. Para saber melhor o que achei, sugiro que confira a resenha. Também em junho resolvi voltar à Nárnia e li "O cavalo e seu menino", a terceira história e a minha favorita até o momento. Já fiz resenha por aqui e o vídeo deve sair na semana que vem! No momento, estou lendo o clássico "Este lado do paraíso", de F. Scott Fitzgerald, e "O Herói Perdido", primeiro livro da série Heróis do Olimpo, de Rick Riordan. Assim que tiver concluído as leituras, conto para vocês o que achei.

Em julho pretendo dar continuidade às séries que estou acompanhando ("As crônicas de Nárnia" e "Heróis do Olimpo"), ler "A vida do livreiro A.J. Fikry" e "Tempos Extremos", livros enviados pela Companhia das Letras e pela Intrínseca, respectivamente. A escolha de YA é o "Aristóteles e Dante descobrem os segredos do universo". Espero que consiga dar conta de todas essas leituras e que essa "ressaca literária" vá embora.

Continue lendo »



Além de ler e assistir a filmes e seriados, uma das coisas que mais gosto de fazer é escutar música. Já faz algum tempo que venho ensaiando um retorno desse tema aqui no blog e comecei pelas mixtapes de todo mês. Ainda assim, como gosto de dar um enfoque maior para os livros por aqui, decidi inaugurar um novo tipo de post que relacionasse essas minhas duas paixões. 

Gosto de ler escutando música; não é sempre que funciona, mas quando dá certo, fico muito feliz. E quando a música combina com o livro, melhor ainda. Adoro escutar uma música e perceber que ela capta a essência ou a atmosfera de uma história e é sobre isso que vou falar nesses posts.
Para começar, escolhi o livro "As virgens suicidas", de Jeffrey Eugenides, e a música Teen Idle, do álbum Electra Heart, lançado em 2012 por Marina & The Diamonds. "As virgens suicidas" traz a história das cinco irmãs Lisbon, que vivem em um subúrbio americano dos anos 1970 e que resolvem se suicidar. O livro é narrado em pelos meninos que viviam na vizinhança das Lisbon e que, após muitos anos, ainda não conseguiram superar o ocorrido; por isso, resolvem recordar o período dos últimos meses de vida das meninas e tentar encontrar um motivo para a decisão delas. (Ficou curioso? Clique aqui para ler a resenha).

Por mais que a história pareça obscura e depressiva, não é isso que o leitor encontra. Jeffrey Eugenides faz tudo parecer muito leve e lúdico, ao mesmo tempo em que torna possível ao leitor sentir a angústia dos meninos e também querer descobrir as motivações para os suicídios das Lisbon. Teen Idle consegue captar tudo isso. A letra me fez pensar em Lux, a mais "rebelde" das Lisbon, e no quanto ela e suas irmãs eram cheias de vida e sonhos; e em como foram reprimidas e presas, impossibilitadas de viver e de serem adolescentes.

|Versão ao vivo|



|Versão de estúdio|



E aí, gostaram da música? E do post? Me contem nos comentários :)

Beijos,

Michas