Não vou nem entediar vocês com desculpas esfarrapadas para a demora em fazer este post ou com explicações sobre os motivos de o blog (e o canal) estarem meio abandonados ultimamente. Em linhas gerais: falta tempo e, às vezes, motivação. Não se preocupem, estou bem. E agora, vamos então aos filmes de outubro!

A máquina do tempo (The Time Machine, 1960)

Não sei muito bem o que dizer deste filme, que apesar de muito bem feito, não me agradou tanto quanto eu esperava. Primeiramente, gostei da homenagem feita a H.G. Wells ao batizar o Viajante do Tempo (que não tem um nome no livro) com seu nome. Aliás, gostei que os personagens no filme tem nomes, inclusive aquele que nos conta a história.

Acho que o meu maior problema diz respeito ao foco mantido na adaptação. Mesmo mantendo a história original do romance de H.G. Wells, o filme se prende bastante no romance entre o viajante e uma moça Eloi que ele conhece no futuro, de forma que, muitas vezes, aventura e mistério - bastante presentes no livro - perdem espaço. Também sinto que muitas das reflexões levantadas por Wells a respeito do homem e o futuro da humanidade não receberam o devido destaque, o que torna o filme bastante superficial.

Como produção, é uma obra de arte. Os figurinos e os cenários são todos muito bonitos e atraentes aos olhos de quem, como eu, tem um certo fascínio por produções clássicas. Sempre fico encantada com a capacidade que as equipes de produção de antigamente tinham para criar um universo sem fazer uso das tecnologias atuais. A trilha sonora sonora também merece destaque. Muito bonita e emocionante.

Continue lendo »