Em "Noah foge de casa", o leitor é apresentado a Noah Barleywater, um garotinho de 8 anos que - como o título deixa claro - resolve fugir de casa. Antes de o sol raiar e de seus pais acordarem, Noah já iniciou a sua caminhada rumo ao desconhecido.

Após passar por uma peculiar cidade em que macieiras estão vivas e ter seu trajeto cruzado por animais falantes, ele chega à uma floresta. E no centro dela há uma curiosíssima e mágica loja de brinquedos em que tudo é feito de madeira e que serve de lar para um velhinho bastante intrigante e com uma história interessante. Durante as próximas horas, ambos travam diálogos, trocam experiências e compreendem a importância de se manter fiel à uma promessa.

***

A leitura de "Noah foge de casa" foi uma experiência bastante agradável e a história apresentada por John Boyne, além de muito fofa, se revelou uma surpresa. Narrado em terceira e em primeira pessoa, o infantojuvenil parece o tipo de história para ser lida em voz alta para uma criança. É impossível não se emocionar ou se deixar cativar pelo enredo com ar de mistério e aspectos sutis de fantasia.

O protagonista, Noah, é um garotinho esperto e é por meio de sua curiosidade que somos apresentados ao universo da loja de brinquedos e de seu peculiar vendedor. Por vezes assustado ou intrigado, Noah tem um motivo para ter fugido de casa, mas se recusa a sequer pensar sobre o assunto. Assim, o mistério que permeia o motivo permanece ao longo de boa parte do livro.

Dessa forma,o garoto prefere conhecer melhor o dono da loja e escutar a respeito de suas aventuras quando este era jovem. Assumindo a narrativa, o velhinho fala a respeito de seu pai, o Pápi, e de quando ambos decidiram se mudar para a floresta, deixando para trás o passado na cidade; e sobre as situações pelas quais passou a partir de então - iniciar os estudos em uma nova escola, os conflitos com os colegas, a descoberta de que era um excelente corredor e, até, a sua transformação em um atleta olímpico. Cada uma das histórias do velhinho é representada por um títere (marionete) que fora entalhado por seu pai.

Eventualmente, Noah também compartilha algumas de suas experiências com o velho e é a partir deste ponto que passamos a ter alguma noção das razões que o levaram a sair de casa. Por meio dos diálogos entre os dois, John Boyne trata de temas mais profundos (eu disse que o livro tinha camadas!) e levanta questões interessantes de serem abordadas com crianças: a importância da família, o cuidado que se deve ter ao desejar algo, a valorização de promessas feitas e também sobre a fuga de seus problemas e o que isso pode trazer como consequência.

Durante a leitura, a identidade do dono da loja de brinquedos também passa a ser questionada e o leitor fica intrigado para saber quem ele é. Não vou mentir: apesar das inúmeras pistas que o autor deixou, eu só descobri quem o velhinho era no final. E a sensação que tive foi uma mistura de surpresa e encanto que só me fez gostar ainda mais da leitura.

Apesar da atmosfera fantasiosa - que em alguns momentos me lembrou o País das Maravilhas - e de momentos divertidos, "Noah foge de casa" não chega a ser um livro feliz. Muito pelo contrário, penso que é um livro bastante triste e melancólico, principalmente se considerarmos o público a que ele se dirige. Ainda assim, justamente por tratar de situações pelas quais todos passamos em alguma fase da vida, não posso deixar de considerar a leitura válida; tanto para crianças, quanto para adultos.


10 Comentários

  1. Oi Michas, tudo bem?
    Hoje mesmo anotei na minha lista um livro do John Boyne que eu gostaria de ler e agora já encontrei mais um rsrs

    Gosto bastante de livros que tenham fantasia envolvida, e mesmo que esse não seja o foco da obra, fiquei bem curiosa com a história de Noah.
    Amei a resenha :) Beijos e boas leituras nesse "feriado"!

    ResponderExcluir
  2. Olá Michas! Tudo ótimo?

    John Boyne está se tornando mestre em escrever a visão de crianças sobre tudo, desde guerras até o convívio familiar. No início da resenha lembrei muito do filme "Onde vivem os Monstros?" onde o garoto também foge e vai parar num lugar cheio de criaturas estranhas. A melancolia que você citou também parece a mesma. Livros assim são mesmo para a criança que há dentro dos adultos.

    A capa do livro é bonita, meio minimalista.
    Gostei bastante da resenha.

    Beijo!

    ResponderExcluir
  3. O livro parece ser bom, vou ver se encontro para ler.
    www.abnerlourenzo.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Oi, Patricia
    Tudo bem sim e com você?
    Hahahaha, que coincidência, né? Os livros do John Boyne - pelo menos os que eu li - são ótimos. Gosto de como ele usa a História para criar seus enredos.
    "Noah foge de casa" foge um pouco do estilo dos livros mais adultos dele, mas ainda assim, é uma leitura ótima e bem surpreendente :)
    Espero que goste! Fico feliz que tenha gostado da resenha!
    Beijos e boas leituras para você também.

    ResponderExcluir
  5. Oi :)
    Tudo ótimo sim e com você?
    John Boyne tem se revelado um dos meus autores favoritos de ultimamente. "Noah foge de casa" foi o meu primeiro livro infantil dele e fiquei surpresa ao perceber o quanto ele é bom em contar histórias para crianças. Não assisti "Onde vivem os monstros?", mas deve ser bem bonitinho e se você está me dizendo que lembra um pouco "Noah...", acho que vou gostar.
    A capa é bem bonita mesmo.
    Fico feliz que tenha gostado da resenha!
    Beijo

    ResponderExcluir
  6. É uma ótima leitura :)
    Espero que goste!

    ResponderExcluir
  7. John Boyne é o cara! Sério, não conheço livro dele que não me chame a atenção.
    Esse eu não conhecia ainda, mas achei tão interessante quanto O garoto no convés e O menino do pijama listrado. Ainda o meu favorito dele é o Palácio de Inverno.
    Gostei da dica desse livro e vai entrar para minha wishlist :-)
    obrigado pela resenha

    ResponderExcluir
  8. Oi, Emmanuel
    Também acho que o John Boyne é o cara! Ele é um dos meus autores preferidos da atualidade, hehe. E o meu preferido também é O Palácio de Inverno :)
    Preciso ler O menino do pijama listrado, mas fico adiando porque deve ser uma tristeza sem fim, né?
    Noah foge de casa é uma gracinha, espero que você goste!
    E eu é que agradeço pelo comentário!

    ResponderExcluir
  9. Eu adoro literatura infanto-juvenil e achei esse livro uma graça! Fora essa capa lindinha, que já dá vontade de ler antes de saber a história!

    http://naomemandeflores.com

    ResponderExcluir
  10. Se você gosta de livros desse tipo, então acho que "Noah foge de casa" vai te interessar, Camila.
    A capa é realmente uma graça :)
    Beijos

    ResponderExcluir