Robin Hood é um daqueles personagens de quem a gente sempre ouve falar e que mesmo sem conhecer o material que lhes deu origem, sabemos alguns detalhes sobre as suas histórias. No que diz respeito ao meu contato com o bom saxão que rouba dos ricos para dar aos pobres, a minha maior fonte de conhecimento vinha de uma animação da Disney, na qual Robin é uma raposa. Porém, esta realidade começou a mudar em janeiro, quando realizei o primeiro sorteio da minha Book Jar, e o livro escolhido foi "As aventuras de Robin Hood", de Alexandre Dumas, publicado pela editora Zahar. 

Originalmente, "As aventuras de Robin Hood" foi publicado postumamente em dois volumes ("O Príncipe dos Ladrões" e "O Proscrito"), em 1872 e 1873. Foi um trabalho produzido durante os últimos anos de vida de Alexandre Dumas, quando este vivia de forma mais reclusa. Ao longo dos séculos, muitas pessoas criaram as suas versões para a história de Robin Hood (sujeito que até hoje não se sabe com certeza se existiu) e a de Alexandre Dumas tem um valor especial, pois foi a partir dela que a história de Robin atingiu um patamar mais universal.


Como sempre, a editora Zahar caprichou no trabalho e nos entregou uma edição lindíssima. O livro de capa dura reúne pela primeira vez os dois volumes da história, traz páginas amareladas e apresentação e notas de Jorge Bastos - que ajudam na contextualização e maior compreensão da obra.





Deixe um comentário