Deixa eu contar uma coisa para vocês: eu ando com saudades de escrever por aqui. Porém, indecisa que sou, não queria escrever por aqui (migos, sou pisciana, tenham paciência). Não me levem a mal, não é nada pessoal, é só que ando meio sem saber ao certo como vou manter o canal e o blog este ano. A ideia, como disse em um post anterior, é continuar registrando as minhas leituras - só não sei como farei isso. Sinto que essa coisa de produzir o mesmo conteúdo para o blog e para o canal não está mais funcionando para mim, tanto porque exige mais, quanto porque não tem mais me feito feliz. Coisas precisam ser mudadas.

Brace yourselves, meus caros,  porque agora sou a louca dos gifs.

Não sei ao certo, mas creio que muitos de vocês que acompanham o blog me conheceram pelo canal, no entanto, a verdade é que este espaço surgiu antes daquele que fica no YouTube. De todos os blogs que tive, este foi o que mais durou - me acompanhou por quatro anos! -, mesmo que sofrendo algumas alterações ao longo do caminho. Começou como um blog pessoal e, aos poucos, foi se transformando em um blog mais ou menos literário. Gosto disso e quero continuar mantendo o foco principal da página nos livros, mas, sinceramente, sinto que falta mais de mim aqui, entendem? O canal, por mais dinâmico que seja, criando uma aproximação muito maior entre a gente, sempre foi um complemento do blog. Porém, de uns tempos pra cá, percebi que a situação foi revertida e o blog ficou abandonado. E eu não gostei disso. 
Não é preciso ser um gênio para saber que nessa era conectada em que vivemos, vídeos trazem um retorno muito maior e imediato do que os textos, e isso acontece por uma série de fatores, que vão desde o já citado aumento de proximidade entre o vlogger e aquele que o assiste até o fato de que é muito mais fácil - na maioria das vezes - se comunicar por meio da fala do que pela palavra escrita. Claro que todo o processo de produção de vídeos para o YouTube é bastante trabalhoso e cansativo, mas creio que a dificuldade está na parte dos bastidores (iluminação, edição, etc.); já no que diz respeito aos textos, o trabalho fica por conta da organização das ideias e da maneira como estas serão expressas. Não sei se consegui me fazer clara, mas, em linhas gerais: considero o ato de escrever muito mais complexo do que o de produzir vídeos.
Ainda assim, por mais dificultoso que possa ser, eu gosto de escrever, de expressar o que penso e sinto por meio de palavras. Então decidi que vou voltar a escrever. E vai ser sobre o que me der vontade; vai que me inspiro e começo a escrever sobre a vida, o universo e tudo mais?  Claro que vou continuar a escrever resenhas de livros e posts relacionados ao universo literário, afinal de contas, não conseguiria evitar isso nem se quisesse. Adoro ler e falar sobre minhas leituras; é algo que me deixa feliz, me faz bem. Mas também vou compartilhar minhas músicas preferidas, minhas impressões de filmes e séries que acompanho e qualquer outra coisa que achar pertinente comentar por aqui. 

(E este é o momento em que me mostro bastante contraditória em relação ao que disse neste post).

Resumindo: vou tentar transformar este espaço - um blog essencialmente literário mas com algo a mais - em algo parecido com o que ele era em 2012. Não sei se estou tomando uma boa decisão e se esta será do agrado da maioria, mas é o que quero para mim neste momento. E, sinceramente e com o perdão do egoísmo, creio que, primeiramente, quem deve se contentar com este blog sou eu, savy? Então, de coração, espero que vocês me acompanhem nessa nova etapa. ;)
Nos vemos no próximo vídeo e/ou nos falamos no próximo post! Que a Força esteja com vocês até lá!

Beijos,

- Michas


6 Comentários

  1. No começo do texto achei que falaria que iria desistir do blog. Que bom que não. É, escrever é bem mais complicado do que fazer vídeos, mas, acredito que traga também uma satisfação diferente. Esse texto por exemplo, foi bem escrito e as ideias muito bem organizadas, a mensagem transmitida com clareza. Talvez se fosse em vídeo, não teria toda essa clareza. Vamos ver o que vem por ai, Abraços

    ResponderExcluir
  2. Hey, Michas!

    Olha, eu falo por mim, mas eu gosto muito de blogs que mesmo sendo mais literários ainda falem de outras coisas, como música, filmes e diaries (posts mais pessoais ou aleatórios). ^^
    Sei que seu blog é mais famoso que o meu, mas, por exemplo, eu faço isso isso lá no Mundo de Morfeu: falo sobre tudo o que me dá vontade, ou seja, música, filmes, posts diaries etc. Eu gosto assim e acho que seu blog não perderá, de jeito nenhum, a qualidade dos posts que você produz só porque quer dar uma cara mais old school a ele. Vai fundo que vai ser demais! :D

    Beijins!

    ResponderExcluir
  3. Michas!

    Adorei a ideia de voltar a escrever sobre o que te der na telha e acho, sim, que você tem que encontrar algo que te proporcione felicidade. Quando a coisa toda parece um fardo, tem algo de errado — e, quando te algo de errado, a gente precisa mudar. Apoio totalmente a empreitada e estou ansiosa para ver o que você tem a escrever sobre!

    P.S. Muito obrigada pelo comentário super querido no meu último post. Saiba que, pro que precisar, estou disponível em qualquer canto também, tá? Mesmo que seja só pra ouvir/ler!

    <3

    Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Oi, Thiago
    Que legal te ver por aqui também :)
    Então, como você disse, escrever exige mais, mas sinto que é algo mais pessoal e até mais sincero às vezes. Sempre gostei de escrever e não sei muito bem o porquê de ter parado. Vou voltar a fazer isso por aqui aos poucos e sem me pressionar muito. :)
    Muito obrigada pelas palavras sobre este post e também pelo incentivo e apoio!
    Abraços

    ResponderExcluir
  5. Oi, Juli :)

    Eu também gosto de blogs mais pessoais, gosto da proximidade que eles proporcionam. E ultimamente tenho sentido falta disso e de escrever. Não sei bem como será, mas vou me permitir me divertir, sabe? Escrever sobre o que me der vontade e tentar manter mais atualizado. Devo falar sobre filmes, séries e músicas (além dos livros, claro), mas gosto da ideia de posts estilo diário, tem aquela coisa old school mesmo e é algo que sinto falta de fazer e de acompanhar.

    Que bom que gostou da ideia e obrigada pelo apoio! :)

    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Oi, Rafaela :)

    Que bom que gostou da ideia. Pois é, às vezes e sem perceber, a gente começa a direcionar os posts e até a identidade do blog para algo que não é necessariamente o que nos alegra. Comecei o blog para falar sobre o que me der vontade e sem muito compromisso. Porém, no meio do caminho fui deixando de lado os posts mais pessoais e focando apenas nos literários. E apesar de amar ler e falar sobre isso, também tenho vontade de falar sobre outras coisas e este é o meu blog, né? Então, vou me permitir fazer o que me der vontade por aqui, haha. Não garanto que será algo super profundo e que nos fará discutir a vida, o universo e tudo mais, mas pelo menos vou me divertir :)


    PS: Não precisa agradecer, nós precisamos nos ajudar, né? Muito obrigada pelo apoio também! <3

    Beijos

    ResponderExcluir