(Aquele em que conto a minha história com Supernatural)
Eu ainda assisto Supernatural. É, isso mesmo!, e o faço há mais de dez anos. Esses dias me dei conta de que é a série que mais me acompanhou durante a minha vida (seguida por Smallville) e, recentemente, resolvi que já nem ligo muito para a mitologia e seus arcos mirabolantes; o que ainda detém o meu interesse são os protagonistas. A real é que ainda me importo com Sam e Dean Winchester e, enquanto isso continuar acontecendo, permanecerei acompanhando suas desventuras com monstros, espíritos, anjos e demônios.

Cheguei a comentar em uma newsletter que vivo uma relação estranha com a série, mas nem sempre foi assim. Lembro até hoje do dia em que, aos 15 anos e entediada das minhas férias escolares (!!!), decidi acompanhar uma maratona no Warner Channel: o episódio era "Provenance" (1x19), um dos últimos da temporada, porém, como naquela época a série tinha uma pegada procedural - os episódios eram de ~monstro da semana~ -, não me senti perdida. Muito pelo contrário, amei demais e decidi que assim que a Warner iniciasse a 1ª temporada novamente, lá estaria eu assistindo.

Quando descobri que os episódios passavam às terças-feiras logo após Smallville, a alegria estava completa. Lembro inclusive de ter baixado os episódios no famigerado formato RMVB, já com a legenda embutida, para que uma amiga pudesse assistir também e eu tivesse alguém além da minha irmã para comentar os episódios. Curiosamente - ou não -, perdíamos mais tempo decidindo quem era mais bonito (Dean, óbvio!) do que comentando sobre os monstros e/ou o arco central da temporada. SDDS, ADOLESCÊNCIA. Ah, eu também passava um bom tempo tentando descobrir as músicas que tocavam nos episódios e, consequentemente, descobrindo vários clássicos do Rock. A série é fundamental para a minha ~formação musical~.

Seus lindos! | Amava tanto essa foto que transformei em wallpaper do computador familiar. Meu pai odiou. 
Aos poucos, fui percebendo que os irmãos Winchester eram personagens queridos e complexos e que eu realmente me importava com eles. Assim,  cada episódio vinha carregado de empolgação e muita emoção. Sentia medo dos monstros de vez em quando, mas sempre me diverti com as personalidades dos dois; e quase sempre chorei nos momentos de dificuldade que eles enfrentam (que não são poucos, convenhamos). Até que chegou o momento em que me dei conta de que Supernatural era a minha série preferida - status que ostentou até a 5ª temporada, quando começou a ceder espaço para LOST - e aí, eu passava horas nas comunidades do Orkut (SDDS, ORKUT!), lendo teorias e debatendo os acontecimentos com outros membros do fandom ("Quem é o Yellow-Eyed demon?" "Por que o Sam tem sonhos estranhos?", "Onde está John Winchester?", etc.). Era incrível e assim permaneceu até que...eu entrei na faculdade. E aí, já não tinha tempo nem para respirar.

Foi nessa época que a minha relação com a série começou a ficar estranha. Primeiro, porque eu não conseguia assistir aos episódios com regularidade, de forma que acabava fazendo maratona das temporadas. Segundo, porque foi nessa época que a série ~expandiu seus horizontes~ e fugiu do plano inicial do criador, Eric Kripke, de se despedir depois de cinco temporadas. Foi durante meus anos de faculdade que Sam e Dean sofreram o período de transição na 6ª temporada e, aí, enfrentaram aquele arco sofrido dos leviatãs na 7ª. Não vou mentir, foi nesse ponto que passei a me questionar e a analisar se queria mesmo continuar investindo meu escasso tempo livre em uma história que já não me interessava tanto assim. Porém, toda vez que eu pensava em abandonar, escutava a Michelle de 15 anos murmurando em meus ouvidos: "Mas são Sam e Dean! Você não pode simplesmente abandoná-los! Você não pode largar a jornada deles! Você quer saber o que vai acontecer com eles no final de tudo isso, não é?"; e ela estava certa, eu queria. Ainda quero. Mesmo depois de a série ser renovada para a 12ª temporada, eu ainda quero saber o que vai acontecer com Sam e Dean Winchester.

E é assim que está a minha relação com Supernatural, doze (!!!) anos depois: devo estar na metade da 11ª temporada - que está meio nostálgica e eu tô adorando - e decidi retomar a minha maratona iniciada em 2014, quando tinha o intuito de rever todas as temporadas para me preparar para aquela que eu achava que seria a última. Não vou mentir, faz um tempo desde que pausei a 11ª, mas tenho me esforçado para assistir a pelo menos um episódio das temporadas anteriores por dia (já estou na 2ª!) e estou achando a experiência muito interessante porque 1) é impressionante como a série não está datada e 2) é legal analisar a série agora, com uma perspectiva mais ~adulta~ e problematizadora (Dean é muito boy lixo, não?).

Assim, depois dos longos parágrafos anteriores, digo que quero compartilhar essa experiência por aqui. Venho fazendo isso lá no Snapchat (segue lá, se quiser: michasborges) e, de vez em quando, no Twitter, porém poucos segundos e 140 caracteres não são o suficiente. Logo, vou fazer um diário de caçadora seriadora a cada temporada assistida - no meu tempo e sem pressões! - , comentando minhas impressões gerais do arco em questão, o desenvolvimento dos personagens e os meus episódios preferidos. Também penso em dedicar um singelo espaço para aqueles episódios que a gente tem vontade de amassar e jogar no lixo.

Como já concluí a 1ª temporada, prometo não demorar mais de um mês para atualizar o blog com o próximo post do ~projeto~ ok? Em breve aparece por aqui, prometo.

- Michas


2 Comentários

  1. Eu sempre assistir Suernatural, me lembro que no começo não queria ver pois sentia muito medo, mas passou o medo e assistir a todas as temporadas que já tinham saído (ISSO a uns quatro anos atras) em uma unica semana, hahaha

    Vou esperar por esse seu diário de cassadora ;)

    Beijos, Caroline
    Amai Ame

    ResponderExcluir
  2. Oi, Caroline
    Haha, quando eu via a propaganda na tv achava que ia morrer de medo, mas quando comecei a assistir foi tranquilo. Porém, reconheço que a série era bem assustadora no início. Hoje acho que está mais leve.
    Como disse, farei os posts aos poucos, conforme eu for assistindo as temporadas. Mas fico feliz por saber que ficou interessada :)

    Beijos

    ResponderExcluir