(Aquele em que penso sobre quem eu era em 2006 e resolvo falar umas coisinhas)

Você não precisa ser boa em tudo. Se a nossa memória não falha, você já aceitou essa realidade no ano passado (o seu, não o meu), mas acho que é importante bater nessa tecla novamente. Por mais que hoje eu seja uma pessoa muito mais segura e confiante, ainda há momentos em que duvidamos do nosso potencial para as coisas que são relevantes de verdade, e iniciamos uma cobrança absurda para sermos as melhores em coisas que nem são importantes.

Um coração partido não é o fim dos tempos e você vai sobreviver. Eu sei que você ainda está se lamentando porque aquele garoto te magoou no ano passado (novamente, o seu) e, sinceramente, hoje sei que muito do sofrimento foi desnecessário. Então, o quanto antes você superar, melhor. Até porque ele nem era tudo aquilo que você acha (é sério, se você pudesse ver o tipo de pessoa que ele é hoje, você iria rir da sua cara; eu ri). Depois dele, outros virão e você vai se divertir, se apaixonar e se machucar novamente e tá tudo bem. A vida é assim mesmo e, no fim de tudo, você vai se surpreender com nossa força para sair desse tipo de situação. Dica de ouro: daqui uns dois anos (pra você, não para mim), uma moça chamada Taylor Swift vai começar a fazer sucesso; por favor, preste atenção no que ela canta. De nada.

Pense direito no que você quer ser quando crescer. Você só diz que vai estudar Direito porque te disseram que é isso que você deveria fazer, mas no fundo, você já está questionando essa escolha duvidosa. Está certa, não temos absolutamente nada a ver com essa carreira. No entanto, por favor, preste atenção no tipo de coisa que você gosta de estudar e nas matérias em que se destaca (dica: português, literatura e inglês) e quando comentarem que Jornalismo é uma carreira interessante, mude o foco da conversa. Repito: pense direito no que quer fazer da sua vida, mas não se cobre tanto porque, convenhamos, você só tem 16 anos e ninguém com essa idade deveria ter certeza do que vai fazer pelo resto da vida. Só te peço para analisar bem as opções porque isso iria facilitar a minha vida e nos pouparia de muitas crises.

Seus pais são as melhores pessoas do mundo. Não, eles não estão te controlando ou tentando fazer com que você se enquadre em um padrão. Talvez a frase anterior não faça muito sentido para você por enquanto, mas em dois anos você vai resolver ser rebelde, então lembre do que eu tô falando. E, acredite, eles são completamente abertos ao diálogo e sempre irão respeitar as sua visão de mundo, ainda que ela seja diferente da deles em alguns aspectos. A vida adulta não é tão diferente da adolescência, a diferença é que adultos fingem que sabem o que estão fazendo. Ou seja, nossos pais ainda estão aprendendo e, sinceramente, eles quase não erram. E quando erram, tá tudo bem porque errar é humano. E, por favor, responda quando eles perguntarem onde está e que horas volta, ok? São Paulo é uma cidade grande e perigosa e eles só estão preocupados.

Você não é um floquinho de neve especial. Nem a última bolacha do pacote e nem a cereja do bolo. Na real, você não é ninguém na fila do pão. É assim que a vida te encara e acho que o quanto antes você perceber isso, melhor para a gente. A vida adulta não é um mar de rosas (mas nós sempre soubemos disso, né?) e as coisas não vão acontecer magicamente. E na maioria dos casos nem tudo vai acontecer do jeito que você quer só porque você quer. Pelo que aprendi nos últimos dez anos, a gente só consegue as coisas quando a gente corre atrás e é possível que a gente tenha que engolir alguns sapos no meio do caminho.

Amizades não precisam ser eternas. Eu sei que você se sente desajustada e, no fundo, pensa que as suas amizades de colégio nem são tão profundas assim. E não são mesmo. Dez anos se passaram e não mantenho contato com ninguém da escola. Na real, também não temos mais contato com um monte de gente da faculdade. E tá tudo bem. Quando a gente vira adulto, começamos a perceber que a nossa compreensão de amizade muda, não precisamos ter um milhão de amigos e também não precisamos manter vínculos que nasceram na pré-escola. Algumas amizades duram bastante tempo e outras nem tanto. E todas são especiais à sua maneira.

Seja sempre você mesma. Isso você já aprendeu, mas é sempre bom frisar porque eu sei que de vez em quando bate aquela insegurança, principalmente por conta da sensação de desajuste, né? Você não precisa mudar ou fingir ser algo que você não é apenas para agradar as pessoas. Eu sei que no seu círculo social não são muitos os que pensam como você ou que têm os mesmos interesses, mas, acredite, vai chegar o momento em que você vai entender que ser diferente é o que te torna especial. E as pessoas vão te amar por quem você é. Por isso, não sinta vergonha de gostar de High School Musical e quando te perguntarem se você só escuta porque sua irmã mais nova gosta, responda que sim e que não. Você escuta com a sua irmã porque vocês duas gostam. Lembre-se: feelings are the only facts.

Supernatural não vai acabar. Pelos meus cálculos, você vive o ápice do seu amor pelos Winchester e o simples pensamento de encarar um cancelamento da série já te faz passar mal. Então, pode ficar tranquila - mesmo quando você começar a ler umas notícias sobre uma greve de roteiristas -, porque a jornada de Sam e Dean é longa e vocês terão muitos momentos juntos. É sério, muitos mesmo. De verdade, a série não vai acabar. Nunca.

O final de LOST é tão incrível quanto você acha que será. E o de Smallville também. O de The O.C. é meio estranho, mas acho que à essa altura, você já imagina isso. E já que estamos falando de finais, se prepare para o de Harry Potter. Ah, e quando seu pai perguntar se você quer ir no show de Sandy e Junior, diga que sim mesmo que você já não escute mais.

Preste atenção nesse tal de Doctor Who. Sim, aquele do comercial esquisito do People + Arts com o ator de Harry Potter. Escute o que estou te dizendo e você não vai se arrepender.

Continue escutando música como se não houvesse amanhã. Como boas adolescentes, eu me lembro que a gente passava horas olhando para o teto e escutando música. E você continuará fazendo isso por muitos anos até que começará a se afastar desse seu lado. Desconfie daquele seu namorado que não gosta de escutar música e lembre que isso diz mais sobre ele do que sobre você. Continue escutando Michael Jackson intensamente, se prepare para as revoluções internas que vão acontecer quando você conhecer o Pink Floyd e aproveite os anos de rebeldia ao som de Nirvana. Ah, e quando os anos passarem e uma boyband britânica começar a fazer sucesso, não haja de forma indiferente e se permita sentir todas as emoções provocadas pelas músicas deles. Lembre novamente: feelings are the only facts.

Converse mais com seus avôs e avós. Não que você seja uma neta ruim e desnaturada, nunca fomos esse tipo de pessoa. Mas quando a gente é jovem, costumamos ser impacientes e nunca temos tempo de escutar o que os mais velhos têm para nos dizer. Por isso, preste mais atenção nos nossos avós, escute as histórias deles e aprenda com suas experiências. Com certeza, será enriquecedor para nós e eles vão ficar felizes. E, por favor, abrace muito o vô Isaurino. Muito mesmo. Abrace até que seus braços não aguentem mais.

Johnny Depp não é perfeito. Eu sei que você acha que ele é o melhor ser humano na Terra, mas ele não é. Não mesmo. No entanto, continue aproveitando essa fase da carreira dele porque não fica muito melhor que isso.

Seja menos sedentária. Sabe quando seus pais falam que você deveria praticar exercícios físicos e você só revira os olhos porque acha a ideia absurda? Pare de fazer isso e aproveite as oportunidades que uma vida privilegiada lhe proporciona. Faça academia, aulas de dança, caminhada, sei lá, mas faça alguma coisa. Você não terá 16 anos para sempre e o nosso corpo vai cobrar pelos excessos de pizza e Coca-cola em horários nada convenientes. E você não pode nem imaginar a dimensão do cansaço que sinto e das dores musculares que resultam do nosso sedentarismo.

Registre a sua rotina noturna. Nossa relação com a insônia começou há pouco tempo e eu sei que você fica desesperada por causa disso. Infelizmente, ainda precisamos lidar com esse problema, porém, preciso dizer que você o fazia muito melhor do que eu. Então, por favor, anote a sua rotina antes de dormir para que eu descubra o que é que estou fazendo de errado agora e assim possa voltar a ter um bom sono.

Desista da ideia de reviver a emoção do Penta. Nós nunca ligamos para futebol e só assistimos em época de Copa do Mundo e eu sei que isso aconteceu porque a gente viveu o Penta. Talvez por isso a gente tenha se acostumado com a ideia de ver a seleção brasileira ganhando no final, mas você já percebeu que isso não é uma regra, né? Então, sério, desista da emoção de reviver o Penta. E jamais subestime a seleção da Alemanha. É isso, beijos de luz.

- Michas


2 Comentários