(Ou: Uma ode à minha infância)

Eu era muito fã de Sandy & Junior. E até hoje não sei dizer a dimensão do impacto que a dupla e suas músicas tiveram na minha formação e na minha vida de forma geral. Posso até estar enganada, mas creio que o álbum Sonho Azul (1997) foi o primeiro CD da minha ~coleção~. Fui criança nos anos 90 e só sentia que minhas festinhas de aniversário estavam completas se Sandy & Junior estivessem na trilha sonora, tentava aprender as coreografias das músicas e queria todo e qualquer acessório, figurinha de chiclete, sandália/tênis, brinquedo, revista, caderno, etc. que tivesse relação com a dupla (o que não quer dizer que tive). Aí, veio a adolescência. Irei poupá-los de detalhes muito aprofundados e apenas direi que 1) eu queria ser a Sandy; 2) tinha pôsteres do Junior e 3) enlouqueci praticamente todos os adultos da minha vida com a minha ~obsessão~. Em minha defesa, digo que a dupla foi um excelente exemplo para a adolescente impressionável que fui (todos somos, não?) e não sinto nenhum arrependimento por meus excessos. Ser fã é bom demais. #feelingsaretheonlyfacts (Pai, foi mal por todas as vezes que te fiz escutar os CDs em loop eterno no carro) (Mãe, me desculpe por te fazer assistir Aquária).

Creicices à parte, hoje quando paro para pensar naquela época, o faço com muito carinho e saudade. Vejam bem, ser adolescente é complicado. Ser adolescente desajustada é ainda pior e Sandy & Junior faziam parte das preciosidades que me traziam algum tipo de conforto. Eu encontrava muita #paz ao gastar o troco do lanche da escola em revistas sobre a dupla, passar as tardes depois da escola sonhando acordada enquanto a Sandy cantava sobre romance juvenil de um jeito bem psicopata e especulava acerca das próximas confusões vividas pela dupla e seus amigos no seriado que passava na Globo aos domingos (MELHOR SÉRIE DA TELEVISÃO BRASILEIRA). O ápice do fangirling ocorreu durante 2001-2002, com aquele álbum preto e branco, a carreira internacional e o show épico no Maracanã. Foi, de fato, uma boa época para estar viva e ser xófem.

Depois disso eles começaram a fazer um som mais ~maduro~ e que refletia o que estavam vivendo naquela época, sendo eles dois jovens adultos, cujos dilemas e emoções pouco faziam sentido para uma mocinha de 13 anos que ainda nem sabia direito o que era o vestibular e que tinha como principal preocupação a data de lançamento do próximo livro do Harry Potter. Jamais me esquecerei do espanto que senti quando assisti pela primeira vez o clipe de Desperdiçou (Junior sequestrador!!!, Sandy âncora de jornal/repórter!!!! e eu tenho certeza de que poderia problematizar aquele final, mas não). Tudo muito sério, muito adulto. Mas aí, no mesmo álbum, tinha umas músicas de amor e sobre o meio ambiente (?) e tava tudo bem, tudo ótimo. Só que eles demoraram uns três anos para lançar um sucessor para o Identidade (2003), período em que este pequeno hobbit entrou no Ensino Médio, virou uma grande telespectadora da MTV (sdds eternas) e resolveu que queria ser rockeira-alternativa-grunge-indie e não tinha mais tempo para música pop (mentira, porque eu não perdia um lançamento dos Backstreet Boys e da Britney Spears, mas bear with me). Ainda assim, comprei o último álbum de estúdio da dupla, que me lembro de ter escutado uma quantidade de vezes razoável (sem jamais compartilhar este fato, pois precisava manter a minha ~reputação de descolada~).

É importante frisar que mesmo com o distanciamento, a dupla continuou tendo um espaço especial no meu coração, que não teve outra opção além de se partir no dia 17 de abril de 2007, quando o fim da dupla foi anunciado. Fatos dignos de nota: Michelle se formando no Ensino Médio. J.K. Rowling lançando o último Harry Potter. Britney Spears 2007. Sandy e Junior se separando. 
MEU
MUNDO
CAIU
2007 foi, de fato, um ano difícil. Um ano de transição, de incertezas, de novos horizontes, de despedidas. E é claro que o álbum acústico foi a trilha sonora do encerramento da minha vida como a conhecia até então. #dramaqueen #pisciana #eu

Como dez anos se passaram e eu sou muito adepta da nostalgia e da celebração de coisas maravilhosas, não poderia deixar a data passar em branco por aqui. E louca das listas que sou, também não vou perder a oportunidade de contar para vocês quais são as minhas músicas preferidas da dupla. Assim, sem mais delongas porque vocês já sabem o esquema desses posts, senhoras e senhores, com vocês o meu top 15 maiores sucessos de Sandy & Junior!


***
(Como sempre, a ordem é cronológica e não de preferência)
Nascemos para cantar
Simplesmente porque adoro essa música. Acho lindinho o trecho que eles falam que têm algo em comum com o pássaro livre no ar porque nasceram só para cantar. Sandy & Junior ainda crianças falando de seu ofício, seu dom e seu destino. Acho fofo, acho poético. E, claro, a música é um cover de Chitãozinho e Xororó...que, por sua vez, fizeram uma versão BR de um clássico da música country. (Adoro todas as versões)
Trecho digno de nota: a letra toda.

Etc...E Tal
Analu me chamou a atenção para o fato de que o eu-lírico dessa música é insuportável. Aqui, Sandy está à procura de um amor e resolve listar as qualidades que não podem lhe faltar e, na real, a mocinha é bem chata. Ainda assim, a sonoridade é ótima e, sem sombra de dúvidas, estamos falando de uma excelente escolha para noites de karaokê com as amigas (por favor, não esqueçam de fazer "bananinha").
Trecho digno de nota: Quem quiser me amar tem que me aceitar / tem que ser decente, gente, quente, etc e tal (bom saber que tem que ser gente, né).

Inesquecível
Simplesmente uma das melhores músicas de break-up e heartbreak já escritas. Sabe aquele boy-lixo que te dá um fora e te dilacera por dentro, deixa o seu coração em frangalhos e você nem sabe o que sentir, como sentir, o que dizer, como dizer? Pois bem, essa música faz tudo isso por você. Sandy é todas nós nessa música, ela nos entende.
Trecho digno de nota: Se existe céu, você sempre seráááááá inesquecível para amaaaaaaaaar oooooooh ooooooh ooooooh / ooooooh ohhhhhhhh/ não, não me deixe mais! / não, não me deixe!!!!! (na real, a letra toda é ótima) (por favor, Sandy, coloca Inesquecível no seu repertório atual! Nunca te pedi nada, miga).

Eu acho que pirei
Possivelmente a minha primeira música preferida da dupla, escolhida quando eu tinha apenas sete anos. Adoro a introdução com violão e violino, os gritos de Sandy e Junior e a letra foférrima sobre se apaixonar pela primeira vez , de forma repentina e inexplicável, fazendo com que se pense que perdeu a razão. MELHOR MÚSICA.
Trecho digno de nota: Eu acho que pirei / Meus pés saíram do chão / Eu posso até voar / Segura o meu coração (Que letra!)

Era Uma Vez...
Só porque 1) é muito fofa; 2) tem o Toquinho cantando junto e a voz dele só me traz ~vibes de infância~ e 3) adoro a ideia de existir um lugarzinho no meio do nada com sabor de chocolate. Sei lá, essa música é uma ode à infância, à uma época mais simples e lúdica. Só sei sorrir quando escuto.
Trecho digno de nota: Pra gente ser feliz, tem que cultivar as nossas amizades, os amigos de verdade / Pra gente ser feliz, tem que mergulhar na própria fantasia, na nossa liberdade / Uma história de amor, de aventura e de magia / Só tem a ver quem já foi criança um dia

No fundo do coração
Acho que essa é uma das minhas preferidas atualmente. Gosto muito da atmosfera 90s, que tá super em alta no momento, virou tendência de novo, etc. A versão original, do Savage Garden, está na trilha sonora de Dawson's Creek, uma das minhas séries preferidas, e acho poético demais que a versão BR tenha sido lançada pela dupla que mais amei na minha vida. Ao contrário de algumas letras ~sinistras~ para versões brasileiras que eles lançaram (Imortal, Como um flash e Como eu te amo, tô olhando para vocês), esta aqui ficou ótima. Não só porque captura a essência da original, mas porque é boa mesmo (contudo, preciso admitir que há algo de psicopata). Adoro a parte da aquarela e do pincel. Dispenso a versão remix com aquele ~rap do Junior~
Trecho digno de nota: Se por acaso alguma nuvem encobrir teu céu, eu vou buscar no arco-íris aquarela e pincel 
Bye Bye
Apenas porque todo mundo atinge um limite e finalmente entende que tá na hora de mandar o boy-lixo-embuste pastar. É a Sandy encontrando alguma dignidade e descobrindo o amor próprio. You go, girl! Adoro a atmosfera country-Speak Now dessa música.
Trecho digno de nota: Bye Bye, me toquei e decidi / Bye Bye, demorei mas aprendi / Bye Bye, só vou amar de novo assim se alguém demonstrar o mesmo amor por mim

Príncipe dos Mares
Confesso que subestimei demais esse verdadeiro tesouro, pois sempre o pulava quando escutava o álbum. Contudo, revivendo as emoções de As Quatro Estações (1999), reconheci o seu valor. O catálogo de Sandy e Junior reúne algumas coisas meio ~exóticas~ e ~místicas~ e Príncipe dos Mares é, de longe, a melhor representante dessa categoria. O que temos aqui é a história de uma moça que se apaixona por um príncipe que corre na areia dessa praia, mas que, segundo ela, "você nem olha, você malha". Aí, tem uns negócios sobre sussurros em ouvidos, barcos no horizonte, alguém entrando no quarto de outro alguém na calada da noite e chamando docemente para uma fuga para viver atlânticos amores de verão (?).
Trecho digno de nota: Ninguém sabe que o Príncipe dos Mares me levou nos seus sonhos de aquamores (?) / E fugimos / Atlânticos amores de um verão / E nos cantam as sereias / Vem pra mim, só pra mim (Sério, olha essa letra!)

A Lenda
Apenas porque desde que foi lançada, essa música faz meu coração parar por alguns segundos. Acho que me equivoquei quando disse que Príncipe dos Mares era a melhor representante da categoria Exótica e Mística™ do catálogo de S&J. É possível que A Lenda ocupe essa posição, já que aqui estamos falando sobre a lenda da paixão entre a lua e o mar, que não sabemos se faz sorrir ou faz chorar. Na verdade, só o coração é quem sabe. Fato curioso: essa música é tão épica, que a dupla gravou versões em espanhol e em inglês para lançar lá fora. 
Trecho digno de nota: Se cada um faz a sua história, a nossa pode ser feliz também / Se um coração diz que sim à paixão, como pode o outro dizer não?
Quando você passa (Turu-turu)
Ok, eu admito: essa música é assustadora e Deus me livre desse tal de turu-turu. Contudo, tão boa.
Trecho digno de nota: Nem estou dormindo mais, já não saio com os amigos / Sinto falta dessa paz que encontrei no seu sorriso / Qualquer coisa entre nós vem crescendo pouco a pouco / E já não nos deixa sós, isso vai dos deixar loucos / Se é amor, sei lá / Só sei que sem você, parei de respirar / E é você chegar, pra esse turu-turu-turu vir me atormentar (que medo!)

Love Never Fails
Sandy e Junior querendo dominar o mundo cantando sobre como o amor nunca falha enquanto dançam no terraço de um prédio em Los Angeles! EU AMO ESSA MÚSICA! MELHOR MÚSICA [2] 
Trecho digno de nota: There will be thos times that test our faith on some of the roads that we have to take / But I know that we'll always find our way, 'cause love never fails
Nada vai me sufocar
Acho que tanto aqui, quanto em Desperdiçou, temos uma evolução de Bye Bye, com Sandy mandando o homem-lixo pastar, para que possa se encontrar. A questão aqui é que ela se sente limitada de alguma forma e só vai se libertar para ser quem quer ser quando se livrar do embuste. Acho válido mencionar o aspecto creepy da música que consiste no Junior assumindo o eu-lírico do cara e, gente, não. Sabe? Não.
Trecho digno de nota: Porque eu quero te perder, pra me encontrar / Viver e ver acontecer, me transformar / Se eu desaparecer, pode apostar que nada vai me convencer, me sufocar

Quero você
Mais um exemplo da categoria Exótica e Mística™. Essencialmente, a música é exatamente o que o título deixa claro. Contudo, acho a letra absurdamente enigmática e com umas vibes que remetem à Sandy-Crystal-Hippie da novela Estrela Guia. Acho ótima, uma das minhas preferidas.
Trecho digno de nota: Voar, sentir / Melodia no coração / Luar em mim / Um sol de emoção / Meu amanhecer (??????)

Discutível perfeição
Essa aqui, meus caros, é a Blank Space e/ou a Shake It Off, da Sandy. Aqui, ela brinca com a imagem que a mídia criou para ela, explicando que é humana como todos nós e que prefere a verdade do que essa princesinha encastelada e perfeita que imaginam que ela seja.
Trecho digno de nota: Admito, eu vivo maquiada / Minha vida é mesmo tão sofisticada / Mas saiba, esse glamour não dura o tempo inteiro / Eu também preciso ir ao banheiro

Abri os olhos
Por fim, a última música de trabalho lançada pela dupla e que não tem versão de estúdio. Abri os olhos tem, possivelmente, a letra mais profunda de todas as músicas de S&J. Ouso até dizer que foi com ela que a Sandy deu seus primeiros passos em direção ao seu estilo mais intimista. Tudo nessa música é melancólico e com um quê de crise existencial. Acho realmente muito boa.
Trecho digno de nota: Não sei afastar a dor de saber que o saber não há / Só não sei dizer se esse meu ver se pode explicar / Enquanto eu penso, tanto entendo que é mais fácil não pensar / E o que era certo eu aprendi a sempre questionar

***

Dessa vez não vai ter menção honrosa porque se eu fosse fazer isso, teríamos mais um top 15. Contudo, como eu não poderia parar por aqui, criei Ode à minha infância: Sandy & Junior, uma playlist no Spotify com todas as minhas músicas preferidas da dupla e que tenta - na medida do possível - contemplar todas as fases de sua carreira. 
Porque o que é imortal não morre no final e Sandy e Junior são inesquecíveis em mim.
#feelingsaretheonlyfacts



Um Comentário

  1. MICHAAAAAAAAAAAAS!!! Não cheguei a ser fã doida de S&J (como fui de Harry Potter por exemplo, que aí sim tinha todas essas obsessões que você descreveu), mas era IMPOSSÍVEL ser criança nos anos 90 e não saber cantar as músicas da dupla (nos aniversários, meu deus, trilha sonora garantidíssima). Inclusive, AQUELE SERIADO ERA BOM DEMAIS E ME DEIXOU ÓRFÃ HAHAHAHAHAHHAHA. Sandy era um exemplo ótimo de menina, que mesmo eu não acompanhando mais admiro bastante até hoje.
    Agora, sobre as músicas: NASCEMOS PRA CANTAR É DEMAIS (pois cover de Chitãozinho e Xororó hahahahaha)!!! Eles tem muitas músicas deliciosas (algumas bizarras também, em especial Maria Chiquinha - QUE EU ADORO, MAS MEU DEUS, É CREEPY DEMAIS), e to com vontade de ir lá reviver meus cds. Eu tinha o Sonho Azul e era meu preferido! Bora fazer um karaoke tematico de Sandy e Junior um dia? hauhauhaua
    :***

    ResponderExcluir