(Ou: lembretes que uso como desculpa para dar o cano no treino nosso de cada dia)

É uma verdade universalmente conhecida para quem me acompanha no Twitter que eu odeio academia. Não nego os benefícios que a prática de exercícios trouxe para a minha vida ou a veracidade de todo aquele blablablá sobre como eles são importantes para a saúde física e mental. Tá tudo muito bem, tá tudo muito certo. Só que eu realmente odeio academia. Juro que acredito nas pessoas que se empolgam por malhar, entupindo nossos feeds com selfies pós-treino e fotos de levantamento de peso. Acho excelente quando postam textões motivacionais (que eu nunca leio, mas bear with me) discorrendo sobre a escolha de levar uma vida saudável e atingir os seus objetivos, sejam eles quais forem. Deve ser mesmo maravilhoso tomar whey protein, ficar com braço de Johnny Bravo e tanquinho trincado. É tudo muito topzera, só que eu não consigo mesmo ser #partiuacademia, sabem? Não é muito a minha praia, a minha turma, o meu rolê.
Daí que quando chego lá, jamais determinada à ficar ~sarada~ e apenas pensando se vai dar tempo de ler quando chegar em casa, antes de dormir o sono dos justos e exaustos depois de quase desidratar suando o corpo realizando aquilo que eu só consigo enxergar como autoflagelo, faço cara-de-poucos-amigos e adoto uma postura ~trevosa~. Só que ninguém parece levar isso muito à sério porque nunca consegui escapar de tentativas de interação social, mesmo com fones de ouvido. Acho que devo ter um daqueles rostos amigáveis. Só pode. Acho que devem olhar para mim, com meus 1,56 m e cara de quem acabou de fazer festa de debutante, e pensam que tudo o que mais quero é falar sobre a vida com completos desconhecidos que brilham enquanto suas glândulas sudoríparas trabalham. Ou, talvez, seja só a boa educação que minha mãe me deu me impedindo de não sorrir mesmo quando não tô afim. Sabe como é, a gente tem que demonstrar simpatia. Viemos à esse mundo para agradar aos outros, aparentemente. Deus os livre de lidar com a grosseria da mocinha que vos escreve.

Então, fico lá, com cara de pastel, sustentando um sorriso forçado e um olhar contemplativo. Coisa que, diga-se de passagem, só consigo fazer pela graça de Nossa Senhora das Amazonas, Diana Prince. Respiro fundo, mentalizo uma contagem ad eternum até um milhão, cantarolo na cabeça algum rockão que Dean Winchester escutaria, e sorrio daquele jeito tipo comercial de pasta de dente. Tudo isso em nome da paz e do amor da minha sanidade mental e, por que não?, da sanidade mental daqueles que me importunam. Sou de Peixes, é para esse tipo de coisa que eu vivo. Acontece que por trás da fachada de Ursinho Carinhoso, há sim muito rage - disfarçado de preguiça de lidar, mas ainda assim, rage -, pouca paciência e vontade de explodir tudo. E se na vida real ~chuto bundas~ com classe, tal qual Sansa Stark, na internet eu sou a Daenerys com seus três dragões. DRACARYS TO YOU ALL!

E como este prestigioso espaço está localizado na world wide web, sinto que é meu dever dar vazão à esta minha faceta, principalmente porque no exato momento em que começo a escrever este post deveria estar marombando. Tem dias, meus caros, que a gente precisa escolher as batalhas que vai lutar. Hoje, eu só escolhi a do BEDA. Shall we begin?



***

Situação 1: treino experimental, para conhecer a academia e os aparelhos

- Como você se chama?
- Michelle.
- Oi, Michelle, qual é a sua idade?
- 27.
- Nossa, sério? Mas você não se impõe como alguém da sua idade, sabia? Se fosse uma entrevista de emprego, já perguntaria quem é o seu chefe; eu não te contrataria.
- ... 🙂

*screams internally*

- Que bom, porque eu detestaria trabalhar com você. Aliás, quando foi que eu dei abertura para você compartilhar a sua opinião sobre a minha aparência? E, pelo amor de Chuck, o que seria "me impor como alguém da minha idade"? Quem é você para me dizer uma coisa dessas? Eu não tô aqui, perdendo meu tempo e gastando dinheiro para escutar as suas opiniões não solicitadas. Faça-me o favor de explicar pra que raios cada um desses aparelhos servem e também quais são os horários em que você fica por aqui, assim posso procurar outra pessoa para acompanhar meus treinos.
*drop the mic*

***

Situação 2: explicação de como fazer um exercício de levantamento de pesos

- Segura assim, desse jeito. 

(Pausa para ver se estou fazendo certo. Olhar me medindo.)

- Então, tem mulher que se arruma toda, né? Passa maquiagem, faz escova, não sai de casa sem ser arrumada. Eu não sou assim, não ligo, tenho outras preocupações.
- ...🙂

*eye roll*

- Pois é. Tudo bem não querer se arrumar toda hora. E também não tem problema se quiser, sabe? E é completamente possível ter inúmeras preocupações e ainda assim, sentir vontade de passar rímel e batom vermelho. Inclusive na academia. Uma coisa não exclui a outra. Ninguém é menos mulher por gostar de se arrumar.
#pas


***

Situação 3: exercício adutor e/ou tríceps, ambos conhecidos conhecido como a morte

*morrendo lentamente*

- Nossa, esse exercício dói, né?
- Um pouco, no início. Mas define bem os músculos, você vai ver. No verão, não vai mais ter aquela vergonha de usar biquíni, nem de dar tchau. HAHAHA, as mulheres reclamam desse músculo do tchau, né? Vamo! Tá demorando muito aí! Para funcionar, o músculo crescer e ficar bonita no verão tem que fazer direito!
- ...🙂

*explains ironically*

- Pera, a gente precisa conversar. Não sei qual é a sua definição para "bonita no verão", mas a minha passa longe do Wolverine nos anos 90.

***

Situação 4: algum exercício qualquer, que exige muito de quem está fazendo pela primeira vez

- Nossa, mas que preguiçosa! Faz esse negócio direito. 

(Chama outra pessoa, que se aproxima)

- Meu, olha só como ela é preguiçosa! É super simples esse negócio e fica aí, enrolando para fazer! HAHAHA.
- Nossa, assim não dá! Tem que fazer direito, HAHAHA.

(A outra pessoa vai embora)

- Tá vendo? Não sou só eu que acho. Eu faço esse negócio aí super rápido e nem fico reclamando, você que tá com preguiça.
- Ok, mas você treina há quanto tempo?
- Não interessa! Tem que fazer direito, larga de preguiça!
- ...🙂

[insert gif reaction]
Porque, às vezes, ações dizem mais que palavras.

***

Situação 5: fazendo algum exercício, porém usando o aparelho de forma errada

(Instrutor se aproxima e observa)

- HAHAHAHA, nossa, mas assim você não vai conseguir resultado algum!

(Tiro os fones de ouvido, pois obviamente, não estava escutando)

- Oi? Tá errado? Preciso mudar alguma coisa?

- Tá errado sim, tem que arrumar, HAHAHA.

(Vai embora)

- ...🙂

[insert gif reaction]
Porque, às vezes, ações dizem mais que palavras. [2]


***

Situação 6: fazendo aquecimento, antes de começar o treino

(Sujeito masculino se aproxima, ignorando completamente meus fones de ouvido)

- Oi, tudo bem? Já treinou hoje?
- Oi? Não, vou começar daqui a pouco.
- Ah, sim.

(Coloco os fones novamente e me distancio um pouco. Sujeito masculino ignora e se aproxima novamente).

- Como você se chama?
- Michelle.
- Michelle, eu sou o [insira nome de sujeito masculino]. Um prazer te conhecer.
- ...🙂

(Novamente, coloco os fones de ouvido e me distancio bem mais. Sujeito masculino, muito insistente, se aproxima)

- [algo que não escutei porque estava com fones de ouvido]
- Oi?
- Já te falaram que você tem traços indianos?
- Ahn...não. (???)
- Você tem traços indianos.
- ...🙂
- Muito prazer te conhecer, Michelle.

[insert gif reaction]
SAI DE PERTO DE MIM PELO AMOR DE DEUS!!! AAAAAAAAH

***

Situação 7: saindo da academia, exausta, sem paciência e completamente trevosa

(Jovem de mais ou menos 17 anos se aproxima)

- Para onde você vai? Para casa, para a aula?
- Não. Vou trabalhar.
- Sério? Quantos anos você tem?
- 27.
- Hum...você tem namorado?
- Não.
- Me passa o seu número?
- NÃO.
- Por quê?
- Porque não.

(Coloco os fones de ouvido e vou embora, enquanto ele resmunga alguma coisa que não consegui escutar).
Porque, às vezes, nem cara de pastel a gente consegue fazer.

As pessoas. Elas me irritam. E eu não sou obrigada. #pas




14 Comentários

  1. Eu também odeio academia!
    E Mano kkkk MUDA DE ACADEMIA PELO AMOR DE DEUS kkkkk ou muda de horário! Só aparece gente retardada perto de tu kkkkk

    Com amor,
    Bruna Morgan

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. HAHAHAHAHAHA academia é o inferno! Só não mudo porque é perto de casa e o preço tá compensando. Mas a coisa do horário é real. Mudei e melhorou bastante!

      Tenho tentado não me deixar abalar pela gentalha, sabe? Fico lá, escutando minhas músicas enquanto levanto pesos, dou umas respostas meio nada a ver e sustento a cara de pastel. Vida que segue, haha.

      Obrigada pela visita e pelo comentário, Bruna!

      Beijos

      Excluir
  2. JESUS, socorro!!!!!!!!!!!!!!! kkkkkk (cada k desse é uma lágrima). Ta aí o motivo de eu nem chegar perto de academias, concordo com a Bruna ali em cima!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. AHAHAHHAHAHHA pois é, Ludmila, a gente ri pra não chorar! Mas tô superando, as últimas semanas foram mais tranquilas. O importante é não deixar a ~vibe negativa~ nos afetar!

      Excluir
  3. Mano, tadinha, muda de academia, esse tá abusado demais. Sei como é se toda ~trevosa~, mas ainda assim ter cara de simpática. É um destino terrível. VOCÊ É MARAVILHOSA E EU AMEI LER O QUE VOCÊ ESCREVEU, me diverti horrores pós uma aula mega ultra chata de francês. Tks. Paz. E boa sorte na cadimia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Gabriela :)

      Olha, só não mudo de academia porque fica bem perto de casa e o preço é bom, haha. Mas não vou mentir, tem dias que quero morrer ou matar um! Mas é aquilo, tô ali para fazer exercícios, ter uma vida mais saudável, etc. Então, tenho feito o máximo para não deixar as bad vibes marombas me afetarem. Fico lá levantando os pesos e escutando minhas músicas, quando alguém fala alguma coisa, dou aquele sorriso de pastel e vida que segue HAHAHA
      Fico feliz que tenha gostado do post e que ele tenha te divertido depois da aula chata de francês! Obrigada pelo incentivo e boa sorte na próxima aula :)

      Beijos

      Excluir
  4. MELDELS QUE GENTE INFERNAL!!!! Amiga, que academia dozinfernos é essa? Eu também detesto academia, mas detesto pelas músicas, cheiro de suor e porque não gosto muito de estar em lugares com pessoas mesmo, mas se alguém viesse me encher os pacovás assim eu teria, sei lá, gritado um SAI DAQUIIIIIIIIII. Caramba, Michas, que paciência a sua, hein.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. AMIGA, É UM INFERNO TÃO REAL!!!!!

      Odeio o ambiente por todos os motivos que você listou, mas mesmo assim, pelo bem da minha saúde, resolvi frequentar. Tem dias que quero matar alguém lá, mas respiro fundo e sigo com a vida e os treinos, HAHAHA

      Não sei se paciência é o que tenho, mais deve ser isso mesmo. Eu realmente não sei como é que eu aguento...

      Excluir
  5. AMIGA DO CÉU, QUE HORROR AS PESSOAS DA SUA ACADEMIA. Te entendo 100% agora - eu gostava muito de ir na ~minha~ academia - mas era super pequenina, tinha a dona e mais três funcionários, cheia de idosos e famílias felizes e a dona era ótima em explicar os exercícios do jeito correto tendo certeza que você aprendeu. Como é que pode ter tanto professor de educação física LIXO????? Grandes bosta você saber treinar mas não saber ENSINAR pro pessoal que tá ali a fazer o negócio corretamente - e de quebra ainda desmotivar ela? Essas pessoas merecem a morte (ou demissão, pelo menos).
    (e exercício de tríceps é a pior coisa do planeta, sdds só que não)
    :****

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. AMIGA, AS PESSOAS SÃO O HORROR MESMO! E é por isso que resmungo demais lá no Twitter ahahaha
      Contudo, comecei a ir em outro horário e a ~me impor~ mais e a situação melhorou bastante. De vez em quando dou umas respostas mais ~atravessadas~, sabe? Aí, me deixam em paz. E, pela graça de Deus, tem uns professores melhores no horário que eu tô indo! Mas é claro que tem dias que eu só quero explodir tudo e todos HAHAHA
      Mas ok, vida que segue, o importante é ter saúde.

      Beijos

      Excluir
  6. Manooooo, nossa, eu te entendo. Eu preciso ir pra academia, preciso cuidar da minha saúde, preciso mil coisas. Mas tenho uma preguiça de tudo que encontro lá, pqp! O negócio é ir sempre pensando só em você e foda-se o mundo. Na real que nem tiro o fone e nem faço muita questão de sorrir pra ninguém. Tem uma pessoa só que eu gosto na minha e mesmo com essa pessoa tô evitando muito contato, pra não ter mais gente querendo papo. Força, gata.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai, é tão chato, né? Mas você matou a charada: "o negócio é ir sempre pensando só em você e foda-se o mundo". É bem isso que tenho feito, além de dar umas respostas mais ~atravessadas~, sabe? HAHAHA
      Eu nem faço questão de falar com as pessoas, mas elas BROTAM do meu lado e ficam querendo bater papo. Aí, o jeito é dar umas respostas bem breves e curtas. Mas a gente dá conta, né? Força!

      Excluir
  7. Gente, que academia você frequenta? Que gente ridícula!!!
    Eu nunca tive esse tipo de problema, ainda bem! Eu pretendo voltar pra academia no mes que vem, eu amo mesmo malhar.
    Juro que se alguém me chamasse de preguiçosa pq estou demorando eu mandava a merda, não tenho paciência nenhuma, você é guerreira hein

    Beijos da Carol do blog Pink is not Rose 🖤

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é! Mas pelo que tô percebendo pelos comentários, quase todas as academias são cheias de gente ridícula. Mas tudo bem, vida que segue. O importante é fazer os exercícios e pensar na nossa saúde.
      Também não sei o que leva alguém a chamar a pessoa de preguiçosa, mas vou fazer o quê? Tenho buscado não deixar essa negatividade me abalar, sabe? Vou lá, coloco meus fones de ouvido, levanto os pesos, faço o que tenho que fazer e vou embora. De vez em quando, em dias mais trevosos, dou umas respostas curtas e grossas e vida que segue AHAHAH
      Pelo menos me deixam em paz.

      Obrigada pela visita e pelo comentário!

      Beijos

      Excluir